Rubens Francisco Lucchetti

Rubens Francisco Lucchetti preliminarmente vc e Claudio Vicente Rosso e Luiz Rosso precisam checar se o Mojica tem algum contrato que ceda os direitos autorais seus e dos herdeiros a ele.


Caso não exista o documento, vcs podem ir a uma Faculdade de Direito, juntos ou separados, usar o escritório de quintoanistas e ir com eles a delegacia de Polícia fazer queixa crime pois CONTRAFAÇÃO é crime previsto em nosso Código Penal - publicar sem pagar direito autoral.

Depois, o Ministério Publico pode acionar a Interpol e RECOLHER toda edição imediatamente pois a Contrafação está prevista como crime internacional na Convenção de Berna e da Unesco.

Então, depois ou concomitante, cabe ação de Dano Moral e outras.

Mas a esta altura o editor responsável poderá já estar PRESO nos USA.

Conte comigo, Flavio Calazans, te passo meu telefone inbox - não cobro nada a consultoria pois meu livro "CARTILHA DE DIREITO AUTORAL DA AQC" tem estas orientações de defesa para os autores de quadrinhos brasileiros.

Por defender os autores é que alguns editores dizem que sou POLÊMICO!

Texto de Rubens Francisco Lucchetti no Facebook "!Sábado tomei conhecimento de algo que me deixou com a pulga atrás da orelha. Uma empresa norte-americana comercializando uns DVDs do Zé do Caixão e dando de bônus hqs brasileiras do personagem. Ontem, por intermédio de uma grande amiga, descobri que essas hqs são algumas das criadas por mim e pelo meu saudoso parceiro Nico Rosso nos anos 1960. Mas dessa empresa não entrou em contato comigo nem com os herdeiros do Nico (Luiz Rosso e Claudio Rosso), pedindo autorização para republicá-las, já que nós som os os proprietários dessas hqs. Ou será que que essa empresa norte-americana, uma tal de Synapse Films pensa que o Brasil ér a casa da Mãe Joana, em que pode entrar e ir pegando o que quiser? Não é bem assim; Existem as leis dos direitos autorais. Para piorar ainda mais as coisas, descubro agora que outra empresa das terras do Tio Sam, uma tal de Fantoma, também fez a mesma coisa, há alguns anos. Agora, só nos resta tomar as medidas judiciais cabíveis em casos assim: processo! Em anexo, coloco o link dessas duas empresa

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog