A Tri-Verdade Neo-Calazanista de Flávio Calazans

A Tri-Verdade e horizonte hermenêutico neo-calazanista!

Deveras, Gadamer surpreendeu-me nos anos 80 quando li seu livro “VERDADE E MÉTODO”, naquele tempo eu estava superando a díade da Semiologia de Barthes a Eco, e eu era aluno de Décio Pignatari iniciando as leituras em tríades de Semiótica peirceana no mestrado na USP.

A terceiridade levou-me naturalmente a Hermenêutica que eu já´conhecia conhecia na Faculdade de Direito como interpretação da Lei e meta-direito (Retch übber Retch) e da Teologia como exegese de textos místicos (como carta de São Dionísio), a obviedade genial da verdade depender da percepção arguta e desenvolvida tanta quanto da Lógica Crítica e do horizonte hermenêutico.

Naquele tempo eu tive um artigo publicado versando sobre Epistemologia e Ontognoseologia na revista científica da UNISANTOS, e no texto faço uso de minha formação de tradutor-intérprete juramentado (nível poliglota) para buscar a etimologia da “VERDADE” enquanto termo conceitual de linguagem,

pois como recordamos - "Os Limites da Minha Linguagem São os Limites do Meu Mundo" esclarece a famosa frase do filósofo austríaco Ludwig Wittgenstein (1889-1951) -suas teses desenvolvidas no Tratado foram empregadas pelos filósofos do Circulo de Viena e contribuiram para o desenvolvimento de todo o no positivismo lógico.

Sim, eu combinava Hans George Gadamer com Jacob Bazarian no livro “O problema da Verdade”, Barthes com Peirce e Wittgenstein com Ruppert Sheldrake sem o menor pudor de ser trans-disciplinar!
E tome Dialética serial e Teoria Matematica dos Conjuntos, Matrizes com a matemática do Caos de Mandelbrot!

Naquele artigo recorri a três idiomas da origem do paradigma civilizatório judaico-cristão em conformidade as teses linguísticas de Vilén Flusser dos livros dele “Lingua e Realidade” e “A pós-História”.

Ou seja, as três verdades ou "TRI-VERDADE CALAZANISTA"-

1)- Começo pelo teológico idioma Hebraico, “EMMUMNAH” é a verdade conjugada no tempo verbal FUTURO, a esperança da revelação divina no futuro, o vislumbre da profecia e da promessa ou aliança, de uma expressada vontade a ser cumprida sob a forma talmúdica de um contrato ou testamento (O velho testamento bíblico ou Torá,ou Pentateuco).

2)- Sigo pela filosófica língua grega, “ALETEIA” é a verdade conjugada no tempo verbal PRESENTE, uma investigação reflexiva e pensada descobre e revela a verdade da natureza por meio da Lógica Maior e explicada com Lógica Menor evitando sofismas dolosos-intencionais ou os erros culposos das Falácias. .De Sócrates vem as perguntas da Maiêutica- o parto ou método socrático, origem das ciências de Aristóteles e do Metodo de Descartes.

3)- Chego aos estoicos Romanos e no idioma Latim “VÉRITAS” é a verdade conjugada no tempo verbal passado, o depoimento de um interrogatório judicial a verdade jurídica das provas processuais e das testemunhas, de Sêneca a Cicero, de Ovídeo a Marco Aurélio.

De fato, para Nietzsche a verdade é apenas e tão somente um mero ponto de vista. Ele não aceita definição da verdade, porque não se pode alcançar uma certeza sobre a definição do que exatamente poderia ser considerado objetiva e corretamente como o oposto da mentira. Daí seu texto "como filosofar com o martelo" ou “Filosofia a marteladas” que sempre recorda-me a linda música de Rita Pavoni, nascida em Torino- Itália, cidade de minha Bisavó Felictá Conti Gavosco, copi e cole no seu navegador e ouça a letra - https://www.youtube.com/watch?v=v3LQ80i2CmY.

Encerro considerando nosso Tupi Guarani, o "nenhengatu", um idoma de verbos-ações no tempo GERUNDIO, o aqui-agora do Budismo Jaina, o tempo da Iluminação ou ESTADO BUDA-



Afinal, no julgamento de YESHUA Pilatos finalmente faz a famosa pergunta: «Que é a verdade?» (João 18:38) (em latim: Quid es veritas?)

Jesus cruxificado entre dois ladrões- um pergunta do passado dele e seus milagres, é a mente do preterito-imperfeito com seus remorsos, o outro ladrão pergunta do futuro no céu, é a mente do futuro-mais-que-perfeito;

ambos ladrões tentam roubar a mente do aqui-agora, do gerundio, de viver este momento do agora aqui neste lugar.

Porisso tenho um cruxifixo com as tres cruzes, para lembrar que meu despertar (buda em sanscrito) é como Jesus, sem ser roubado pelos dois ladrões de viver meu aqui agora.

E eu empregava SLIDES como figuras ilustrativas ao ministrar Oficinas-Workshops ou Seminarios para demonstrar a relatividade da percepção ou Gestalt Figura-Fundo com as gravuras de Escher -
sempre evidentes deste tópico
e acrescentava sempre o livro de Umberto Eco "Do texto ao Contexto" para explicar que não existe sentido descontextualizado

Afinal, lecionei nas duas maiores faculdades de comunicação do Brasil nos anos 80 a 2000 disciplinas como LEGISLAÇÃO E ÉTICA DO JORNALISMO empregando o Código de Ética dos Jornalistas da Unesco e o Código do Brasil combinado ao Código Penal nos crimes contra a Honra (Difamação, Calúnia e Injúria) e as brechas herneneticas destas respectivas leis, suas fragilidades e antinomias Kantianas! Sim, estoicamente diria que "IN VINO, VÉRITAS" !

Hoje vejo a esquerda festiva superficial e oportunista defender uma suposta condição Pós-Humana ou Desumana e um tipo sofista sem-vergonha de Pós-Verdade,

Chegam a fazer uma "COMISSÃO DA MEIA VERDADE"
para re escrever a História com inverdades e mentiras revogando unilateralmnte a Lei da Anistia - afinal Orwel no livro 1984 já denunciava a tecnica de doutrinação de Stalin )ao criar palavras-de-ordem pseudo-neologismos) com o nome NOVILINGUA, como emponderada, pós-humano, pós-verdade etc

uns tipinhos insignificantes generalistas mal-intencionados
sem uma verdadeira formação e incapazes de uma verdadeira reflexão exibindo um claro e evidente PSEUDO-PENSAMENTO (Erick From) sempre HETERODIRIGIDOS (Festinger)

repetindo como papagaios as palavras-de-ordem de partidos autoritários inimigos da democracia (“A sociedade aberta e seus inimigos” de Popper) do nível de GOLPE, FORA TEMER , etc.

Decepcionante a decadência dos esquerdopatas, na falta de interlocutores seus pseudo-intelectuais (o oposto do descrito por Clemancau ao criar o termo INTELECTUAL no caso Deyfus)

escrevem blogs para ser lidos por eles mesmos
onde ignoram ser sua SOMBRA (Jung) esta sanha ou desejo sexual reprimido pela figura paterna do opressor em uma vitimologia masoquista ou pura parafilia criminológica..



endógenos e redundantes na maior entropia de significados com aberrações como o xingamento “coxinha” que não tem explicação e sequer semântica nenhuma,

é o abusrdo “esperando Godot” (Becket) destes "RINOCERONTES" de Ionesco,

insensíveis, brutos, escarram quando não tem um discurso com argumentos lógicos,
derrotados historicamente desde a queda do muro de Berlin!


Faz sentido seus protestos "BUNDAÇOS" quando arreiam as calças e oferecem seus ânus em protesto (Desmond Morris explica ser isto na maior e máxima verdade verdadeira um ato de entrega e submissâo)


ou quando defecam e urinam em ruas públicas ou no vão do MASP sobe fotos de figuras paternas masculinas e políticos que na distorcida percepção deles são os futuros governantes que os vencerão!

Lamentável decadência e uma decepção de todas as formas e maneiras..


Afinal, a esquerdalhada considera uma "LUTA DE CLASSES" na qual eles, ESCOLHIDOS e ILUMINADOS donos-da-verdade estão combatendo toda a Sociedade Civil e todo o paradigma civilizatório judaico-cristã-grego da tri-verdade da qual falo acima, e nesta delirante JIHAD (Guerra Santa Marxista Stalinista Cubana Bolivariana etc) eles não tem o menor escrúpulo em assassinar a verdade dos fatos em sua trindade EMMUNAH-ALETEIA-VÉRITAS, como na antiga Grécia nos avisou ÉSQUILO - "Na Guerra a primeira vítima é a VERDADE"!

Contam uma ilustrativa história da esquerda marxista vermelha: a URSS tinha um jornal chamado PRAVDA (verdade em russo) e teve uma corrida para demonstrar tecnologia entre dois carros, um norte-americano e outro russo. O carro norte americano ganhou em primeiro lugar dos dois, o russo chegou em segundo. No dia seguinte a manchete do PRAVDA contava a verdade- "Corrida Internacional- carro RUSSO chega em segundo e carro norte americano mal consegue chegar só em PENULTIMO LUGAR!" Assim a ditadura do proletariado de esquerda manipula seu povo como masa de manobra mantida ignorante! --

---"Aquele que não conhece a verdade é simplesmente um ignorante, mas aquele que a conhece e diz que é mentira, este é um criminoso”. (Bertolt Brecht)

João 11:35 Jesus chorou. este é o versículo mais curto da Bíblia, quando Jesus visita Lazaro que faleceu e o ressuscita..

"É possível enganar todas as pessoas por algum tempo, ou enganar algumas pessoaspor toda a vida, mas não é possível enganar a todas as pessoas para sempre."(Abraham Lincoln, ex-presidente dos EUA).

"A mentira tem perna curta".

"Quando a verdade é substituída pelo silêncio, o silêncio é uma mentira" Eugeny Yevtuchenko .

“Ridentem dicerce verum quid vetat ?" (O que impede quem ri de dizer a verdade?).

"Perder a alegria é a última forma de ser derrotado". (Antônio Skarmeta).

"De todas as características que são vulgares na natureza humana a inveja é a mais desgraçada; o INVEJOSO não só deseja provocar o infortúnio e o provoca sempre que o pode fazer impunemente, como também se torna infeliz por causa da sua inveja. Em vez de sentir prazer com o que possui, sofre com o que os outros têm. Se puder, priva os outros das suas vantagens, o que para ele é tão desejável como assegurar as mesmas vantagens para si próprio.
Se uma tal paixão toma proporções desmedidas, torna-se fatal a todo o mérito e mesmo ao exercício do talento mais excepcional. Por que é que o médico deve ir ver os seus doentes de automóvel quando o operário vai para o seu trabalho a pé? Por que é que o investigador científico pode passar os dias num quarto aquecido, quando os outros têm de expor-se à inclemência dos elementos? Por que é que um homem que possui algum talento raro de grande importância para o mundo deve ser dispensado do penoso trabalho doméstico? Para tais perguntas a inveja não encontra resposta. Afortunadamente, porém, há na natureza humana um sentimento compensador, chamado ADMIRAÇÃO. Todos os que desejam aumentar felicidade humana devem procurar aumentar a admiração e diminuir a inveja." (Bertrand Russell, 1872-1970 filósofo, matemático, crítico social e escritor inglês, extraído de "A Conquista da Felicidade")

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DOUTOR ESTRANHO na coleção de historias em quadrinhos de Flávio Calazans