Sebo de Gibis parte 54

O Sebo do Seo Vianna era no subsolo de um predio meio cortiço com costureiras em cima, pilha desorganizadas, comprei dele muita Edrel, o album Barbarella, muito Pichard e Wolinski a preço módico por estar tudo em francês, era na Conselheiro a uma quadra do SuperCentro, do outro lado tinha uma banca cheia de PlayBoy onde eu garimpava a Little Annie Fanny do Kurtzman, montei uma pasta com as HQS, depois o Orlando saiu do Vianna e montou seu proprio sebo do lado do Extra, separou pra mim uma edição especial enorme da PlayBoy com TODAS hqs da Little Annie Fanny ! Gente legal que sabia os gostos dos clientes, mas eram os felizes anos 70 !O Seo Vianna chegou a ter outro porão no Parque Balneario, durou pouco, outro funcionario dele abriu uma saleta nos fundos do Cine atlantico (onde o Cineclube Maurice Legard passava a meia noite filmes CULT e de arte) e foi naquelo ponto fatidico que tive o azar de conhecer o Gazoso Flatulento, que fez-se passar por amigo por vinte anos esperando o momento propício quando viria a trair-me vergonhosamente por puero despeito e inveja, diz a cartomante que ele orava para nuvens de tempestade e fazia mandingas com chicaras cheias de folhas e raiz de mandrágora invocando o demonio dos cupoins para destruir meus álbuns europeus !

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cores BERRANTES e saturadas da editora Bloch - comenta Flávio Calazans

DOUTOR ESTRANHO na coleção de historias em quadrinhos de Flávio Calazans